Em 2014 a televisão reafirmou ser um veículo bem mais interessante, seja pela extensa liberdade criativa ou pelo fato dos estúdios não se intrometerem ao ponto de comprometer o projeto. Por conta disso, talvez justifique o fato das bilheterias deste ano terem sido tão baixas, tendo caído o interesse pelo cinema, sendo substituído pelas redes de streaming, como a ascendente Netflix e Amazon, igualmente produtoras de séries originais -e de alta qualidade. Aqui as séries e minisséries que mais se destacaram, ao meu ver, sendo experiências muito além das barreiras da telinha.

1. HOUSE OF CARDS

house of cards

A política americana sendo tratada de forma realista, fria e até grotesca. Indo para a terceira temporada, a série da Netflix pode ser dita uma das mais potentes em retratar a essência de Maquiável, tendo como palco o complexo cenário americano político. Uma série um tanto que incompreendida lá fora por conta disso, grandes atuações de Robin Wright e Kevin Spacey.

2. TRUE DETECTIVE

true detective

Muito mais que uma série, uma experiência incrível e singular na televisão, todos os elogios merecidos, sobretudo ao elenco e a potente direção. Já está sendo filmada a segunda temporada, prometendo uma trama inédita, o que esperamos é que o roteiro mantenha-se no mesmo tom, inovando constantemente sem medo de chocar o público.

3. VEEP

veepComédia não é meu forte, sobretudo séries cômicas, mas a grande graça aqui é a excelente protagonista sendo encarnada pela singular Julia Louis-Dreyfus. Troca-se toda a seriedade e clima pesado de House Of Cards pela descontração satírica de Veep, indo para a quarta temporada com uma possível nova dinâmica entre a protagonista e os demais personagens, aguardo ansiosamente.

4- OLIVE KITTERIDGEolive kitteridge

Minissérie da HBO, um retrato incrível da depressão, como esta corrói lentamente até tornar ao portador a morte um alento. É incrível a forma que se conduz, a dinâmica entre os personagens e, sobretudo, a fotografia e trilha sonora complementares a narrativa, tornando uma experiência melancólica e reflexiva. Frances Mcdormand arrebatadora.

5- TRANSPARENTE

transparent

Série original da Amazon, toca num tema pra lá de delicado e quase nunca abordado sobre o travestismo, revendo a dinâmica familiar convencional. Apresenta um humor bem peculiar, melancólico, mas sem cargas depressivas, consegue ser uma série bem divertida, sobretudo pelo protagonista ser o ótimo Jeffrey Tambor, o patriarca de Arrested Development

6. FARGO

fargo 2014O cinema indo para televisão, numa série baseada no longa-metragem homônimo dos irmãos Coen, tendo fortes chances de ser um fiasco, mas não é que conseguiu ser incrível? A minissérie pode ser vista como uma homenagem a toda filmografia dos irmãos coen, ainda assim consegue acrescentar tons originais, com uma construção singular dos personagens principais.

7. DOWNTON ABBEY 

downton abbey

 

Já vai para a sexta temporada, ainda não conseguiu apagar o seu charme britânico refinado, tão pouco a vastidão de histórias a serem contadas sobre uma família conservadora inglesa, vendo o mundo mudar e preferindo por não perceber. Elenco grandioso, qualidades técnicas impecáveis e roteiro bem construído, pessoalmente uma das minhas séries ativas favoritas, após o emocionante especial de natal, é de se esperar grandes mudanças na próxima temporada.

8. BOJACK HORSEMAN 

bojackMais uma série original da Netflix, particularmente não sou fã de séries animadas, mas esta é tão cínica e original, difícil não ficar com mínima curiosidade pra conferir. É uma grande sátira dos bastidores de hollywood, soando como vazia e fútil, seja pros astros de cinema ou de tv.

9. LILLYHAMMER 

lilyhammerTenho a impressão que pouca gente assiste essa pérola da Netlix, o que é uma pena, pois trata-se de uma série extremamente cômica, com humor excêntrico, ainda servindo de sátira da máfia americana, usando muitas caricaturas, mas sem ficar bobo ou idiota, acabando com as convenções ao gênero.

10. ORANGE IS A NEW BLACK

orange is a new black

Particularmente não achei graça na primeira temporada, deveras bobinha em alguns momentos, mas a segunda consertou isso e conseguiu ser incrivelmente divertida, aproveitando ao máximo seus grandes personagens, cada um com respectivo dilemas, morais e até humanos. Terceira temporada já encomendada, só espero que continue mudando o formato.

~MENÇÃO HONROSA~

MASTERS OF SEX

masters of sexOutra série que tenho a impressão que pouca gente assiste, foi grosseiramente ignorada na temporada de premiações, uma lastima, pois além de ser bastante criativa, consegue ser uma série bem humana, retratando a sexualidade de forma próxima, até mesmo com todo cientismo em torno disso. Vale uma olhada.

 

 

 

 

 

 

About The Author

Editor e Crítico de Cinema

Estudante, questionador, indeciso e idealista. Amante da Sétima Arte, acredita que a cultura e a educação são os principais instrumentos de transformação social. Apaixonado pelo Brasil em toda sua plenitude e cores. Fã incondicional do grande gênio Woody Allen: "A liberdade é o oxigênio da alma".