Escrita10
Enredo9
Personagens10
Conclusão9.5
Edição/Capa9.5
9.6Total
Reader Rating: (0 Votes)
0.0

Título: As Fontes do Paraíso

Autor : Arthur C. Clarke

Editora: Aleph

ISBN: 9788576571827

Ano: 2015

Páginas: 352

O tempo evolui mas o homem continua com seu foco sempre nas estrelas.

As Fontes do Paraíso  do escritor Arthur C. Clarke foi publicado em 1979 e venceu os mais importantes prêmios na área da Ficção Científica (Nebula , Hugo e Locus). O autor é mais conhecido por seu ilustre trabalho em 2001: Uma odisseia no Espaço, que já possui resenha aqui no site (Clique aqui).

O romance explora a construção de um elevador espacial, que facilitaria o deslocamento de naves e pessoas fora da orbita terrestre sem o auxilio de foguetes, que será construido em uma montanha na Taprobana (Sri Lanka), especificamente num templo budista, projetada pelo engenheiro Vannevar Morgan, que encontrará diversas dificuldades para colocar sua ideia em prática.

O que torna o romance grandioso é fazer uma comparação temporal ao voltar mais de dois mil anos no tempo, com a historia do Rei Kalidasa da Taprobana, que assassinou o pai para subir ao trono e desta forma refugiou-se perto da montanha que será palco da grande obra de Morgan no Futuro. Enquanto o homem quer conectar-se ao sagrado, por exemplo dos monges do templo e do Rei Kalidasa que almeja ser Deus, e o inatingível, como Morgan e seu elevador, Clarke nos conduz em um elevador temporal através dos séculos e dos mesmos equívocos. O tempo evolui mas o homem continua com seu foco sempre nas estrelas.

Ao dissecar a mente humana e suas ações, o autor sempre buscou em seus romances abranger um grande período  de tempo. Desta forma ele afirma quais características são inerentes ao homem e quais são as determinadas por aspectos sócio-culturais. Portanto quando ele revela suas críticas o golpe cai unicamente sobre o homem. É  interessante perceber a maneira como o autor revela seus pontos de vista, construindo primeiramente situações que contrariam seus argumentos, para posteriormente coloca-las como equivoco e inserir sua visão daquele assunto, que é sempre proferida por um ser superior em seus romances, como por exemplo um alienígena mais bem desenvolvido ou um computador desenvolvido por mentes mais brilhantes.

Clarke compara de certa forma a vida destes dois homens com ideias ambiciosas e personalidades bastante diferentes. Além de questionar de forma surpreendente a valorização do idealizador sobre o criador e mostrar-nos as deficiências da nossa espécie sob seu ponto de vista, como por exemplo a religiosidade.

Para saber mais detalhes confira no vídeo as minhas opiniões sobre os aspectos positivos e negativos do livro. Não esqueça de inscrever-se em nosso canal.

About The Author

Crítico Literário

Fundador, Editor e proprietário do Cine Eterno e estudante de Engenharia Civil mas fascinado pela magia e poesia do cinema e da literatura. Acredita na potencialidade da arte como complemento do modo de vida humano, auxiliando, desvendando e por vezes mitificando diversos conceitos pessoais do homem. Como diria Chaplin " Num filme o que importa não é a realidade, mas o que dela possa se extrair a imaginação"