Eu sou um grande fã de cinema. Disso todos sabem. Sendo um fã de cinema, cresci vendo filmes na Sessão da Tarde e, quando conseguia resistir ao sono, na Tela Quente. Todos os filmes que passam nestes programas são dublados. E graças a isso, me tornei um fã de cinema. Hoje eu assisto filmes dublados e legendados. Gosto dos dois, mas ainda existe uma enorme briga quando este assunto vem à tona.

De um lado, temos os fãs de filmes dublados, argumentando que se recusam a ler as legendas e deixar de prestar atenção nos filmes. Do outro lado vêm os fãs de filmes legendados, alguns dizem que a dublagem prejudica o filme, e outros são mais radicais e dizem que fãs de dublagens são burros e ignorantes. Mas por que isto acontece?

Toda essa briga se dá por um motivo: falta de informação. A maioria das pessoas que se dizem odiar a dublagem não faz à mínima ideia de como funciona o processo de dublagem. Sabendo disso, citarei aqui alguns mitos e verdades sobre a dublagem.

“A dublagem no Brasil é terrível”

MITO. A dublagem do Brasil é considerada uma das melhores do mundo. E pra quem acha que dublagem é natural só aqui no Brasil, saibam que boa parte da Europa só assiste a filmes dublados.

“Dublagem é coisa de preguiçoso”

MITO. Esse talvez seja o argumento mais elitista contra a dublagem. Se formos levar em conta que os fãs da dublagem são preguiçosos, pois se recusam a ler, os fãs de filmes legendados são preguiçosos, pois se recusam a aprender o inglês. Imagine uma pessoa fluente em inglês te chamando de burro e ignorante só porque você assiste a filmes legendados e não sabe falar inglês. “Não acredito que eu tenho de aturar essas letrinhas atrapalhando a imagem só porque alguns burros não sabem falar inglês!”. Desagradável, né?

“Tem algumas dublagens de filmes que são horríveis”

VERDADE. Assim como em todas as áreas profissionais, existem trabalhos bons e trabalhos ruins. Não seria diferente com a dublagem. Mas isso nem sempre é culpa dos dubladores ou do diretor de dublagem. Por exemplo, vamos supor que a Warner Bros. contrate a Delart (estúdio de dublagem) para fazer a dublagem de um novo filme do Pernalonga, mas exige que a Anitta seja a dubladora do Pernalonga. Já que o cliente é ela (a Warner), não há muito que o diretor de dublagem possa fazer. Não tenho nada contra a Anitta. Usei-a como exemplo por ela não ser atriz e muito menos dubladora.

“Dublagem destrói o filme”

MITO. Assim que a distribuidora contrata o estúdio, o diretor de dublagem fica responsável pela tradução do roteiro e por monitorar a atuação dos dubladores. O trabalho é rígido. É diretor de dublagem que a partir de testes bate o martelo e diz que o dublador x vai dublar o personagem y. Após isso, os dubladores assistem ao original e adaptam o texto (assista a entrevista do dublador Guilherme Briggs abaixo) com a voz que eles julgam ser a melhor, isso se o diretor aprovar, claro. Depois começa o rígido processo de mixagem de som, que consiste em sincronizar a voz do dublador com a voz do personagem. Depois deste processo, o cliente assiste e vê se ficou do seu agrado. Se sim, o filme é lançado ao cinema, se não, o processo é refeito. Quer um exemplo de dublagem bem feita? Assista ao filme O Juiz, com Robert Downey Jr. e Robert Duvall. Este filme teve o Manolo Rey (dublador do Tobey Maguire na trilogia do Homem Aranha) na direção de dublagem.

“A dublagem encobre parte da atuação do ator”

VERDADE. Contudo, isso não é um problema. O dublador adapta a sua voz ao personagem, como eu já tinha dito. Muitas vezes o ator fala de tal maneira que se o dublador fosse tentar imitá-lo ficaria algo risível (repito, assista a entrevista abaixo). É por isso que muitas pessoas que assistem somente a filmes legendados reclamam nos filmes dublados. A função do dublador é transmitir, através da voz, a mesma emoção que o ator transmitiu ao seu personagem. Se ele fizer isso, a dublagem estará ótima! Vale ressaltar que dubladores são ATORES especializados em dublagem, sendo assim, ele também tem conhecimento das técnicas de atuação que o ator está usando para interpretar seu personagem. Em algumas situações, (quando os atores do filme são ruins) a dublagem até deixa o filme melhor.

“Somente animações ficam boas em versões dubladas”

MITO. Esse é sem qualquer sombra de dúvida um dos argumentos mais absurdos, contraditórios e ilógicos do mundo! Por exemplo, no filme animado A Noiva Cadáver, o ator Johnny Depp dublou o personagem principal na versão original. Aqui no Brasil este mesmo personagem foi dublado pelo Marco Antônio Costa. Já na saga “Piratas do Caribe”, o personagem Jack Sparrow, também interpretado pelo Johnny Depp, foi dublado também pelo Marco Antônio Costa. Agora pense comigo: Por que o Marco Antonio Costa é bom o suficiente para substituir a voz do Johnny Depp em uma animação, mas não é bom o suficiente para dublar o Jack Sparrow? Com isso, chegamos a duas possibilidades: Ou as pessoas que utilizam esses argumentos menosprezam as animações ou elas gostam da dublagem, mas se recusam a admitir.

“A dublagem venceu os filmes legendados”

MITO. Não acredite no que a revista Época diz. Como eu já falei, o público do filme legendado tem interesses diferentes do público do filme dublado. Comparar um com o outro é o mesmo que comparar uma motocicleta feita somente para estradas de terra e um feita somente para asfalto. São diferentes. O que você compararia? Sempre haverá fãs de filmes legendados e sempre haverá fã de filmes dublados. Um não venceu o outro. Diferente do que alguns críticos dizem por aí, você não é mais fã de cinema do que ninguém só porque assiste filmes legendados.

734_mente_aberta_dubladores

 

(Na imagem, a dubladora Zodja Pereira em uma gravação em São Paulo)

Minha intenção ao escrever esta coluna não é convencê-lo a assistir filmes dublados. Por favor, não me julgue como alguém pretensioso. Como já disse, não existe um melhor. O que eu realmente quero é que as pessoas conheçam mais sobre a dublagem. Fiquem por dentro de como funciona o processo de dublagem, saibam quem são os verdadeiros culpados por uma dublagem ruim, pesquise sobre os processos de dublagem etc. Um verdadeiro fã de cinema é aquele que senta na poltrona de casa ou na do cinema e assiste com muito prazer o filme que lhe é apresentado. Não importa se o filme está dublado, legendado ou no áudio original e sem legendas. Essas polarizações prejudicam a todos. São incontáveis as vezes que já fui ao cinema sozinho pois ninguém queria ver um filme dublado. Também já aconteceu de eu ir ver um filme legendado e ninguém querer ir. Detalhe: os filmes eram bons.

Não deixe de ver um filme bom que está em cartaz só porque não tem a versão legendada dele. O mesmo vale para quando não tiver a versão dublada. Chame seus amigos e vá assistir a filmes legendados e dublados. Vocês sairão ganhando, pois quem não gosta de assistir a um bom filme com os amigos?

PS: Assista a entrevista abaixo.

 

About The Author

Crítico de Cinema

Escritor que sofre de amnésia, cronista, músico, fã de cinema, futuro roteirista, amante de todo tipo de arte e... o que eu ia falar? Oh, droga.